Sustentabilidade

4 maneiras de lavar o carro gastando o mínimo possível de água

Compartilhe em:

lavar o carro

Nas épocas de seca, entre os meses de maio e setembro, todos os anos o alerta para o risco de desabastecimento de água é dado. Em anos em que as chuvas de verão ficam abaixo do esperado, a situação é ainda mais preocupante. 

A melhor maneira de evitar a falta de água é economizar o máximo possível. Entre as ações para evitar o desperdício estão a redução na duração dos banhos, o reaproveitamento de água da máquina de lavar para a limpeza de quintais, o fechamento de torneiras durante a lavagem de louça ou escovação dos dentes, entre outras. Mas e na hora de lavar o carro?

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Carro limpo, litros e litros desperdiçados

Quando o assunto é lavar o carro, a lavagem é uma das maneiras mais bem sucedidas de se jogar água fora, principalmente para quem deixa a torneira o tempo todo aberta durante o processo. Estima-se que entre 300 e 500 litros sejam desperdiçados ao longo da lavagem de um carro com a água correndo pela mangueira sem fechar.

Para quem não consegue andar com o carro sujo, existem maneiras de manter o carro brilhando gastando pouca ou nenhuma água. Separamos quatro maneiras de lavar o carro gastando o mínimo possível de água. Confira!

Lavar o carro com lavagem a seco

A lavagem a seco é o jeito mais eficaz de economizar água ao lavar o carro. A mágica acontece com o uso de produtos de limpeza emolientes. Eles conseguem tirar a sujeira e dar brilho à pintura sem a necessidade de uso de água. Até partes normalmente muito sujas, como rodas, pneus e interior dos paralamas, podem ser limpas a seco com resultados bem interessantes.

O ponto negativo das lavagens a seco é que pequenos riscos podem aparecer na carroceria durante o processo de limpeza, especialmente em carros muito sujos. Além disso, cantos e frestas com sujeira acumulada muitas vezes não podem ser acessados sem o uso de um jato de água.

Lavar o carro com lavadoras de alta pressão

Existe um mito de que as lavadoras de alta pressão gastam muito mais água do que o normal. Na realidade, a economia ao usá-las chega a mais de 700% em comparação a um esguicho tradicional. 

De acordo com a Wap, tradicional fabricante de lavadoras de alta pressão, em uma lavagem de carro de 23 minutos, uma lavadora de alta pressão consome 67,5 litros, contra 299 litros da mangueira com água da rua e 552 litros em uma mangueira com água da rua e pressurizador.

Esta falsa impressão de maior consumo ocorre devido à velocidade e à pressão com que a água sai pela pistola de aplicação. O mérito de transformar um fiozinho de água em um jato potente é todo do motor elétrico. Além disso, outros recursos e vantagens resultam em economia:

  • Possibilidade de uso intermitente, adotando a função stop para interromper o fluxo de água quando não houver necessidade;
  • Aumento da pressão facilita a retirada das sujeiras impregnadas, que demandam um maior consumo de água ou mais tempo de uso da mangueira tradicional;
  • Bicos específicos: com ângulos bem desenhados, torna-se mais simples o uso do equipamento para diferentes finalidades, o que também reduz o consumo de água;
  • O bico leque oferece a possibilidade do chamado “arrasto”, com saída de água mais abrangente, que permite carregar a sujeira de forma mais simples e com menor consumo.

Lavar o carro com balde

Outra maneira de economizar água ao lavar o carro é utilizar o balde. Basta molhar a carroceria com um balde cheio, ensaboá-la e usar mais um ou dois baldes de água para o enxágue. O gasto será semelhante ao de uma lavadora pressurizada, porém sem a mesma eficiência na retirada de sujeiras mais pesadas.

Água da chuva

Armazenar a água da chuva é uma maneira sustentável e econômica não só de lavar o carro, mas também de realizar outras tarefas domésticas como:

  • Lavagem de quintais;
  • Regas de plantas e jardins;
  • Descargas em vasos sanitários.

As cisternas plásticas ou de concreto são as mais indicadas para a armazenagem. Podem ser instaladas no telhado ou no forro da casa, funcionando como uma caixa d’água extra, no próprio quintal ou de maneira subterrânea, com maior capacidade.

O único senão de usar a água da chuva para lavar o carro é que ela pode estar contaminada com partículas de poeira, fuligem e resíduos químicos como sulfato, amônio e nitrato, que atacam e causam manchas na pintura

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Energia eólica: conheça essa fonte de energia
A demanda mundial por energia elétrica cresce cada dia mais, em especial com a popularização dos carros elétricos. Na...
Conheça os 7 tipos de poluição
Nos últimos 100 anos, o planeta Terra passou por muitas transformações realizadas pelo homem em nome do progresso e...
9 atitudes sustentáveis simples para incorporar no dia a dia
Desde os anos 1970, ativistas e instituições vêm alertando a sociedade sobre os danos causados ao meio ambiente e...
Fato ou fake: mesmo parados os carros poluem?
Para a maioria das pessoas, a poluição causada pela fumaça dos veículos só corre com o motor ligado. Isto...
Dez documentários sobre sustentabilidade para você refletir
Não é de hoje que nossos hábitos têm impactado o meio ambiente e prejudicado o planeta. Apesar de todos...
O que são créditos de carbono e como funcionam?
A preocupação com o meio ambiente não é de hoje. Foi no fim da década de 1960 que a...