Thinkseg
Seguro

Seguro para carros: descubra o Pay Per Use, um seguro realmente justo

Compartilhe em:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Mão feminina segurando maçaneta da porta de carro

Acredite: essa novidade pode te fazer economizar muito!

Seguro para carros. Aí está um serviço que eu não abro mão de jeito nenhum, e você também deveria fazer o mesmo. Afinal de contas, um bem tão valioso que anda sobre quatro rodas precisa ser bem protegido.

Nós estávamos acostumados com as modalidades tradicionais de seguro. Você conhece a história: o seguro é contratado, gera um valor a ser pago e a vigência é geralmente de um ano. Mas isso já começou a ser coisa do passado graças ao Pay Per Use.

O nome pode soar como novidade, mas depois de entender do que se trata, você se perguntará como ainda não havia pensado nisso antes. E mais:como ficou durante tanto tempo com um serviço que não é adaptado às suas necessidades.

Vem comigo e vamos bater um papo sobre seguro automotivo. Spoiler: você vai se surpreender!

Pay Per Use? Como funciona esse seguro para carros? ?

Como o próprio nome diz, ele é um seguro em que você “paga pelo uso”. Se você ainda não entendeu, vamos conversar um pouquinho sobre os seguros tradicionais para depois saber como o Pay Per Use (que eu apelidei carinhosamente de PPU) funciona.

Quando se contrata um seguro para carros tradicional, são feitas várias perguntas, como idade do condutor, CEP em que o carro fica, se a garagem é coberta ou não, se o veículo é usado para trabalho ou não e por aí vai.

Tais perguntas são pertinentes, de fato. Porém, tem  uma pergunta que é fundamental e não é realizada: quão utilizado é o carro, e isso pode nunca ter passado por sua mente.

Para exemplificar

Pense na seguinte situação hipotética: duas pessoas têm o mesmo veículo, de marca, modelo e ano idênticos. Além disso, sua idade é igual e a CNH foi obtida com a mesma idade. Curiosamente, elas também moram no mesmo prédio e, consequentemente, dividem a mesma garagem coberta do condomínio.

A única diferença está em seu trabalho. Júlia vai até o centro da cidade todos os dias e percorre uma distância considerável, além dos rolês no final de semana e outros passeios esporádicos. Já a Jéssica trabalha em home office e tem um perfil caseiro, ou seja, o carro fica mais na garagem do que nas ruas.

Além disso, Jéssica conheceu a mobilidade elétrica no Brasil. Então agora, quando sai, sempre que possível opta pelo uso de patinetes e bikes elétricas, ou mesmo das opções mecânicas quando as primeiras não estão disponíveis.

Outra semelhança é que ambas contrataram o mesmo seguro, exatamente, com apólices e coberturas idênticas, embora Júlia tenha dito que o carro é usado para trabalho e Jéssica não.

Se alguém te perguntasse qual delas tem a maior probabilidade de acionar o seguro para carros, é claro que você responderia a Júlia. Afinal de contas, como ela roda mais com o automóvel, as chances de se envolver em uma colisão ou de ter o veículo roubado são maiores.

Carro estacionado

Porém, se pudéssemos observar o valor do seguro, veríamos que ele é muito parecido. Provavelmente o de Júlia será mais caro porque ela usa o veículo para ir ao trabalho, mas a diferença tende a ser bem pequena.

Agora eu te pergunto: será que isso é justo? Mesmo com tantas semelhanças, a Jéssica usa seu carro bem menos do que a Júlia. O certo seria que a Jéssica pagasse menos do que sua quase gêmea de perfil. Porém, as seguradoras não levam isso em consideração.

Estamos tão acostumados com a forma que os seguros são oferecidos que quase nunca pensamos nisso, mas se a situação for transportada para qualquer outro serviço, o espanto seria enorme.

Imagine se a conta de luz fosse cobrada assim, sem considerar seu uso? Ou se a fatura do celular fosse a mesma se você, sempre com a rede móvel, assistisse a streaming todo dia ou apenas usasse o WhatsApp de vez em quando? Estranho, né?

Pois bem, foi para mudar essa situação que o PPU surgiu como uma oportunidade maravilhosa de seguro para carros, que se mostra bem mais justa e adequada do que a tradicional. É por isso que a modalidade tem tudo para crescer no mercado.

Quem pode contratar o seguro pay per use? ?‍♀️ ?‍♂️

Praticamente todo mundo. Em suma, a abrangência deste tipo de seguro para carros é a mesma dos seguros tradicionais: o que muda de verdade é a forma como  a cobrança é feita e o valor resultante no final do mês.

Inclusive, uma faixa etária que costuma encontrar opções bem caras no mercado também pode contar com o PPU. São os jovens de 18 a 25 anos, que geralmente se deparam com valores maiores devido à idade. Basta que isso seja informado no momento da contratação.

Contratar, inclusive, é super simples e está totalmente ligado com a sociedade conectada e prática em que vivemos. Isso porque este é um seguro auto online, sem ligações demoradas e cansativas, sem asteriscos e letras pequenas.

Isso permite que a contratação seja feita rapidamente. Quer coisa melhor?

Quanto custa o seguro para carros Pay Per Use? ?

Chegamos no bolso! Com tantas vantagens, você deve estar cheio de vontade de saber qual é o preço do seguro, não é?

Pois bem, o que eu posso te dizer é que o valor é menor do que você pode imaginar, já que a cobrança é feita de maneira diferente – daquela forma justa que falamos anteriormente.

Funciona assim: você paga um valor mensal de acordo com o valor do seu veículo na tabela FIPE. Aí, conforme usa seu carro, o valor vai sendo acrescido, mas fique tranquilo, pois são apenas alguns centavos por quilômetro rodado – literalmente.

Odômetro de carro; a quilometragem rodada determina o valor do seguro para carros

A cobertura do seguro para carros é completa, viu? Ela contempla:

  • Perda total e parcial
  • Roubo e furto
  • Incêndio
  • Desastres da natureza
  • Batidas
  • Cobertura para terceiros
  • Indenizações judiciais e extrajudiciais por danos morais e materiais

Além disso, todo aquele suporte que você está acostumado também existe. Pode acionar o seguro para:

  • Trocar pneus
  • Chamar o chaveiro
  • Pedir a ajuda de um guincho
  • Ter a assistência necessária, 24 horas por dia e 7 dias por semana

Para fechar com chave de ouro, você tem um app completo à sua disposição, por meio do qual aciona as assistências, confere as coberturas disponíveis e muito mais.

Ah, as tecnologias de telemetria + inteligência artificial do app acompanham seu trajeto e calculam a quilometragem que será cobrada na fatura. Pode ficar tranquilo que passeios de bicicleta, patinete, skate, ônibus, metrô, trem, trólebus, BRT, aplicativos de transporte e táxis não são contabilizados, beleza?

Quer saber mais sobre esse seguro para carros? Então conheça o seguro auto Pay Per Use da ThinkSeg, parceira da MAPFRE, a maior em seguros de bens da América Latina.

Eu já deixei o “seguro velho” no passado, que é o lugar dele, e vim pro Pay Per Use. E você, tá esperando o quê? Se tiver alguma dúvida, deixa aqui nos comentários que eu te respondo. #VemPraThinkSeg!

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Saiba como funciona o seguro para carro elétrico
Depois de bater recordes no último ano, a venda de carros eletrificados segue em alta em 2022. Houve uma...
Seguro cobre parabrisa quebrado?
Você está dirigindo na estrada e, de repente, escuta um estalo e percebe que uma pedra atirada por um...
Veja como evitar contratar um seguro auto pirata
Nos anos 1980, o comercial do xampu anticaspa Denorex ficou famoso pelo slogan “Parece remédio, mas não é”. Na...
Por que todos os motoristas nos Estados Unidos têm Seguro Auto?
Há vários anos, a porcentagem de veículos com algum tipo de seguro no Brasil está em torno dos 30%....
Proteção veicular: o que é e qual a diferença para um seguro tradicional?
Nos últimos anos, popularizou-se no Brasil a chamada proteção veicular como uma alternativa mais econômica ao seguro auto convencional....
Conheça o inDriver: app de Mobilidade Urbana que te dá liberdade de escolha
Presente no Brasil há cerca de três anos, o inDriver é mais uma opção de aplicativo de transporte individual....