ThinkNews
Mobilidade

Bicicleta elétrica ou convencional: qual a melhor para você?

Compartilhe em:

bicicleta elétrica

Um dos segmentos da economia brasileiro que mais cresceram durante a pandemia foi o de bicicletas. De acordo com a Aliança Bike, entidade brasileira que reúne lojistas e empresas do setor, as vendas de bikes subiram 84% no primeiro semestre de 2021. Isso em comparação ao mesmo período de 2019, quando ainda não havia quarentena e isolamento em razão da Covid-19.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Andar de bicicleta é bom para o corpo, para a mente

Ou seja, está na moda andar de bicicleta! Além de um excelente exercício físico muito importante para as atividades muscular e cardiorrespiratória, o ciclismo permite conhecer novos lugares e pessoas e ver o mundo de outra maneira. Ao sair de bike, o cérebro é inundado por substâncias responsáveis pelo bem estar, como a endorfina e a serotonina.

E para o bolso

Além disso, as bicicletas têm se tornado uma bela opção de meio de transporte com a crescente construção de ciclovias e ciclofaixas nas grandes cidades. Primeiro porque o preço dos combustíveis está nas alturas. Além disso, os riscos de usar o transporte coletivo em razão das aglomerações fazem com que a “magrela” ajude a economizar e nos manter saudáveis.

Para poder andar de bicicleta e usufruir desses momentos prazerosos é importante investir em um modelo legal. Assim, você não passa sufoco com quebras e mau funcionamento durante os percursos. Hoje, o que não falta é opção de bikes no mercado. Há para todos os gostos, usos e bolsos, inclusive bicicleta elétrica. Mas qual a melhor pedida?

Bike convencional ou elétrica?

A dúvida acima é muito comum na hora da compra. Invisto em uma bike convencional, movida somente pelas minhas pernas? Ou então parto para uma bicileta elétrica, que vai poder me ajudar nas subidas?

Tudo vai depender do seu perfil. Você é do tipo esportista que está em boa forma física, gosta de competir e tem disciplina com treinamentos? Então a bicicleta convencional é a mais indicada.

Ela também combina melhor com quem vai exclusivamente andar de bicicleta para praticar exercícios, não passear ou se locomover para o trabalho, por exemplo. Outra vantagem da bicicleta convencional é ser mais leve e barata. Um modelo razoavelmente bom pode ser encontrado a partir de R$ 1,8 mil.

Já a bicicleta elétrica é uma ótima pedida para longos passeios.Também para ir ao trabalho sem se cansar ou transpirar e para quem tem algum tipo de limitação que impeça atividades físicas de maior intensidade. É muito comum encontrar elétricas com bagageiros, o que reforça seu uso como meio de transporte. No entanto, os preços são mais elevados e parte dos R$ 4 mil.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Pedale seguro

Seja elétrica ou convencional, o que não pode é andar de bicicleta sem os equipamentos de segurança. Use sempre capacete, luvas, luzes de sinalização na frente e atrás. Nunca trafegue na contramão, sinalize suas manobras com a mão e evite vias muito movimentadas. Prefira andar por dentro dos bairros. É mais seguro e muito mais agradável.

E o carro, como fica nessa?

As pessoas estão mudando em busca de um futuro cada vez mais sustentável, como menos consumo, maior compartilhamento e preocupação ambiental. E nisso, o carro perdeu um pouco o espaço e a mobilidade urbana ganhou outras opções.

Muita gente em grandes cidades acaba preferindo utilizar outros meios, seja pela comodidade ou valor. Mas aí vem um pensamento: com o carro mais na garagem do que na rua, será que vale a pena pagar seguro auto?

A resposta é sim. Até porque, hoje em dia, o mercado de seguros evoluiu muito e não é mais necessário pagar por um seguro que você não usa.

Seguro paro por uso

A Thinkseg é pioneira em uma modalidade que vem crescendo cada vez mais, o seguro por uso. Com o Seguro Auto Pay Per Use da Thinkseg, o segurado paga somente quando utiliza o carro. Assim, a precificação é muito mais justa, afinal carro sem uso estacionado na garagem significa risco baixo para as seguradoras.

O segurado paga uma assinatura fixa todo mês, como nos serviços de streaming, além do custo do seguro por quilômetro rodado. Se usar pouco o carro, paga menos. Se usar mais, o valor aumenta proporcionalmente.

As coberturas são completas e feitas pela Mapfre, uma das maiores seguradoras do mundo, e as mesmas de um seguro de carro convencional: 

  • Colisões;
  • Perda total;
  • Roubo e furto;
  • incêndio;
  • Alagamentos;
  • Objetos transportados pelo veículo;
  • Cobertura para terceiros;
  • Assistência 24 horas completa (inclusive a residência), entre outras. 

Ele é feito sob medida para quem combina o carro com outros modais de transporte, como andar de bicilcleta, patinete, ônibus ou metrô. Se você é um destes, tem uma prática sustentável e vai pagar um seguro mais barato. Um baita prêmio, não?

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Escolha o modelo e a marca certa de pneu de bicicleta
As bicicletas, que já estavam em alta nos últimos cinco anos, explodiram na pandemia de Covid-19, que parou o...
Será que seguro de bike é caro?
Tudo começa com uma bicicleta de entrada, sem grandes expectativas, apenas para fazer uma atividade física. Em pouco tempo,...
Como mostrar as ciclovias no Google Maps?
Apesar de apenas 7% da população brasileira usá-la como meio de transporte, aos poucos a bicicleta vai ganhando mais...
Motos elétricas mais baratas do Brasil em 2022
Os carros eletrificados (híbridos + elétricos) vivem um boom no Brasil, com um crescimento de 78% nas vendas. Porém,...
O que são as ghost bikes?
Quem circula, principalmente pela cidade de São Paulo, já deve ter avistado alguma bicicleta inteiramente pintada de branco estacionada...
Alta do diesel pode deixar cidades sem ônibus, dizem empresas
Com os seguidos aumentos no preço do diesel, álcool ou gasolina, o transporte público das cidades de todo o...