Auto

Vale a pena comprar um carro blindado usado?

Compartilhe em:

carros blindados usados

Não é de hoje que violência nas grandes metrópoles assusta. De acordo com dados mais recentes divulgados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), o número de roubos no estado de São Paulo, o mais populoso do país, cresceu 13% em junho deste ano em comparação com o mesmo mês de 2021. Em todo o estado, o número de ocorrências de roubos foi de 20.251 em junho de 2022, contra 17.907 em junho de 2021.

O crime da moda é o sequestro relâmpago. Nele, as vítimas são obrigadas a entregar as senhas para que a quadrilha realize transferências via PIX, empréstimos e compras. Em questão de minutos, as economias de anos somem da conta bancária. Sem contar os outros tipos de crimes, como roubo de celulares, bolsas, relógios, joias e do próprio veículo, além de assaltos à residência quando o morador está chegando ou saindo. Mas será que neste cenário carros blindados usados podem valer a pena?

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Aqui não!

Uma das melhores maneiras para evitar esse tipo de situação traumática é apelar para um carro blindado. O Brasil é recordista mundial nesse tipo de serviço, com aproximadamente 20 mil veículos blindados todos os anos. E não é barato: uma blindagem de nível 3 – a mais comum, com proteção para armas de mão – custa a partir de R$ 50 mil.

Com isso, uma boa opção é procurar entre os carros blindados usados. Os preços são muito mais baixos do que o de modelos zero quilômetro. Isso ocorre porque o custo da blindagem nunca é totalmente repassado às unidades de segunda mão. E, conforme os anos passam, o valor cai ainda mais. Chega ao ponto em que um blindado vale menos do que um modelo similar sem proteção.

Entretanto, a compra de carros blindados usados requer bastante atenção. O sonho de andar em um veículo protegido não pode se tornar um pesadelo de gastos e visitas à oficina. Confira algumas dicas para fazer um bom negócio.

Blindados muito antigos são certeza de dor de cabeça 

Procurando carros nas plataformas de compra e venda e, de repente, o diabinho vem cochichar no ouvido: “- Importado blindado com 10, 15 anos de uso, super equipado e potente, custando o mesmo que um carro popular só um pouco mais novo”. Mas o preço baixo tem uma razão. Carros blindados usados e antigos podem ser um abacaxi dos mais azedos.

Em primeiro lugar, a tecnologia de blindagem está em constante evolução. Novos materiais mais leves e resistentes vão surgindo. Isso faz com que o peso final do veículo seja menor. As técnicas para a instalação da blindagem também são aperfeiçoadas com o passar dos anos. Elas ficam cada vez menos invasivas e mais caprichadas.

Ao comprar um blindado muito antigo, você vai adquirir uma tecnologia defasada que pode comprometer o funcionamento correto do carro. Uma blindagem muito pesada interfere na estabilidade, frenagem, consumo e desempenho do veículo.

Manutenção negligenciada nos carros blindados usados

Pelo maior peso, os componentes tendem a se desgastar mais rápido e exigem substituições mais frequentes. O problema é que nem todos os donos que esse carro teve ao longo dos anos podem ter sido criteriosos com a manutenção. Há casos em que os proprietários gastaram mais de R$ 30 mil com a manutenção de carros blindados usados.

Por fim, não é possível saber se o veículo passou por todas as manutenções da blindagem. Isso pode colocar em xeque a segurança que você está buscando. O ideal é escolher um modelo com no máximo cinco anos de uso.

Confira a documentação para o carro blindado usado

Todo o carro blindado precisa de:

  • Autorização do Exército;
  • Certificado de Segurança Veicular;
  • Ter a observação “Veículo Blindado” no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), o documento de porte obrigatório. 

Se o usado não tiver, desista do negócio. O trabalho e o custo para legalizá-lo pode não compensar.

Inspeções da blindagem são recomendáveis

Já a inspeção anual da blindagem não é obrigatória, mas recomendada. Com o uso normal do veículo, a proteção pode sofrer algum dano, o que vai afetar a segurança. Ao comprar carros blindados usados, veja se há alguma revisão recente da blindagem. Também exija o certificado expedido pela empresa que fez blindagem com todos os seus dados e os do veículo.

Vidros delaminados exigem atenção

Existem dois tipos de vidros blindados: os que delaminaram e os que vão delaminar. A brincadeira era muito comum anos atrás, quando os vidros blindados se delaminavam com muita facilidade. Isto acontece quando as inúmeras camadas (lâminas) de polímeros e vidro que compõem o vidro blindado se descolam, provocando uma espécie de bolha dentro dele.

As razões para a delaminação são várias. Elas vão desde a exposição prolongada ao sol, até algum impacto sofrido, passando pelo choque térmico ao ligar o ar-condicionado com o carro muito quente.

Com a delaminação, a visibilidade é prejudicada, pois o local onde ela ocorreu fica turvo. O mais importante, contudo, é a que a segurança pode ser afetada. Especialmente quando a delaminação acontece no meio do vidro, que pode perder sua resistência a disparos.

O mais aconselhável é a troca do vidro delaminado, que vai custar a partir de R$ 3 mil. Há empresas que fazem a recuperação por um preço mais baixo, porém a prática não é 100% confiável. Então, caso encontre carros blindados usados com vidros delaminados, ou desista da compra, ou negocie um bom desconto para fazer a substituição.

Manutenção tem que estar em dia

Como dito acima, os carros blindados são mais pesados e apresentam um desgaste muito maior dos componentes. Suspensão, freios, pneus, câmbio e até o motor sofrem para carregar o peso extra da blindagem. É como se o carro andasse o tempo todo com carga máxima.

Antes de comprar um blindado de segunda mão peça uma análise detalhada a um mecânico para saber as reais condições. Confira também o estado das dobradiças, maçanetas e fechaduras das portas, bem como o funcionamento dos vidros. 

Por fim, se tudo estiver certinho, não deixe de fazer uma vistoria cautelar. Assim dá para saber se não há histórico de acidentes, perda total, passagens por leilão ou algum tipo de bloqueio e restrição.

E o seguro de carro blindado?

Outro ponto de atenção ao adquirir carros blindados usados é o seguro. Não são todas as companhias seguradoras que aceitam blindados mais antigos. Por isso é aconselhável fazer uma cotação antes de efetivar o negócio.

Além disso, a blindagem deve ser informada na apólice e pode ter uma cobertura opcional exclusiva para ela. O custo do seguro de um carro blindado fica entre 15% e 30% mais alto do que o de um carro normal.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

20 carros mais sustentáveis nos dias de hoje
Segundo dados do Relatório de Emissão Veiculares da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), os carros são...
Saiba como consultar pontuação da CNH
Entre as novas leis do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em vigor desde o dia 12 de abril de...
Tabela Fipe: O que é e como influencia no preço do seguro?
Seja na hora de comprar ou vender seu carro, seja na hora de fazer o seguro, você já deve...
4 motivos para realizar a manutenção preventiva do seu carro!
Se você é daqueles que têm pavor de ficar parado na rua com o carro quebrado, preste atenção: fazer...
Álcool ou gasolina: como calcular o custo de viagem de carro?
Não parece, mas em 2023 vão se completar 20 anos do lançamento do primeiro carro bicombustível brasileiro. Até a...
5 vantagens dos veículos autônomos
Nos últimos 20 anos, o mundo viveu uma verdadeira revolução tecnológica. No começo dos anos 2000, a internet ainda...