Auto

Novos reajustes nos preços dos combustíveis afetam a circulação de motoristas por aplicativo

Compartilhe em:

carro por aplicativo

No último dia 11 de março, a Petrobras reajustou os preços do litro da gasolina em 18,8% e do diesel em 24,9%. Os seguidos reajustes nos preços dos combustíveis vêm prejudicando muito o trabalho dos motoristas de carro por aplicativo.

Mesmo os que optaram por converter seus carros para o GNV (Gás Natural Veicular) estão sofrendo para obter lucratividade, também afetada pela resistência dos aplicativos em aumentar as tarifas cobradas dos passageiros. A má notícia é que tão cedo o cenário não deve mudar, o que tem levado muitos profissionais a desistirem do carro por aplicativo.

De acordo com o Sistema de Levantamento de Preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo), na primeira quinzena de abril de 2022 o preço médio do litro de gasolina comum no Brasil era de R$ 7,22. O litro de etanol chegava a R$ 5,24, enquanto que o m³ de GNV batia nos R$ 4,74. 

COTAR SEGURO AUTO MÃO NA RODA

Por que os combustíveis estão tão caros?

No Brasil, a situação é complexa e envolve muito mais fatores do que o normal. Desde 2016, quando Michel Temer assumiu a presidência após o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, a Petrobras adotou a política de Preço de Paridade de Importação. 

Com a medida, qualquer aumento no preço internacional do barril de petróleo é imediatamente repassado ao consumidor. Até 2016, a Petrobras absorvia esses aumentos, subsidiando o preço. Em contrapartida, não era tão lucrativa como é hoje.

Dólar alto

As instabilidades políticas e econômicas do Brasil resultaram em uma desvalorização considerável do real nos últimos sete anos. Com o dólar alto e a paridade com o mercado internacional, o preço do litro da gasolina sobe.

Somado a isso, temos a incapacidade do país de refinar todo o petróleo bruto que consegue extrair. Com isso, a Petrobras precisa importar petróleo e gasolina, pressionando ainda mais o preço dos combustíveis.

Demanda crescente

A demanda por petróleo tem crescido no mundo todo. Com a economia voltando ao patamar pré-pandemia de Covid-19, a atividade industrial foi retomada e o consumo aumentou. Somado a isso, temos uma maior utilização do gás natural para a geração de energia elétrica na China e na Europa, pressionando ainda mais o preço do barril de petróleo.

Guerra da Ucrânia

Em meio ao aumento da demanda, temos o conflito entre a Rússia, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, e a Ucrânia, país chave na distribuição do petróleo e dos gás natural extraídos no país vizinho e enviados ao restante da Europa. No início da guerra entre os dois países, o preço do barril de petróleo ultrapassou os 150 dólares no mercado internacional.

Oferta reduzida

A Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep), um cartel que reúne 13 países e concentra cerca de 33% da produção global da commodity (por volta de 30 milhões de barris por dia), utiliza artifícios para controlar a produção e a cotação do barril. Ela limitou a produção para evitar quedas substanciais nos preços ou para valorizar a cotação do barril.

Durante o período de quarentena, a produção foi reduzida pela desaceleração das atividades no mundo todo. O problema é que os níveis produtivos de antes da pandemia ainda não foram totalmente retomados, mas a demanda por combustíveis, sim. Aí a regra básica da economia é implacável: pouca oferta + alta procura = preços elevados.

E o etanol?

O etanol é uma commodity como o petróleo. Apesar de ser produzido no Brasil, sua cotação é internacional e também sofre influência do dólar alto e da demanda em outros países. Além disso, há o fator sazonalidade nas épocas de entressafra da cana de açúcar, quando a produção e os estoques de etanol são reduzidos.

Outros aspectos importantes são que o etanol precisa acompanhar o preço da gasolina para haver equilíbrio no mercado. Além disso, boa parte de sua cadeia produtiva e distribuição dependem do diesel, fazendo com que o custo maior seja repassado ao preço.

Como economizar combustível?

Para quem optou por continuar a rodar com carro por aplicativo, seguem algumas dicas para reduzir o consumo de combustível e economizar na hora de abastecer.

  1. Calibre os pneus semanalmente. Pneus murchos aumentam o consumo de combustível em até 20% e se desgastam mais rápido;
  2. Mantenha baixas as rotações do motor. As altas rotações são as maiores vilãs do consumo;
  3. Reduza o uso do ar condicionado. Outro inimigo do baixo consumo é o ar condicionado, que pode fazer o carro gastar até 20% mais;
  4. Evite postos com preços baixos. Combustíveis baratos podem significar adulteração, o que aumenta o consumo e estraga o motor;
  5. Mantenha o motor regulado. O desleixo com a manutenção preventiva resulta em maior consumo de combustível e gastos maiores com manutenção corretiva.

Quer economizar no seguro com seu carro por aplicativo?

Sob medida para os motoristas de carro por aplicativo, a Thinkseg criou o seguro de carro Mão na Roda. Nele, o segurado paga apenas uma assinatura mensal fixa e pode escolher cada cobertura à parte. No final, o preço é muito mais interessante. E o melhor: não há limite de quilometragem e o segurado pode cancelar a qualquer momento, sem precisar pagar multas ou taxas.

Contratar o seguro auto Mão na Roda é fácil, rápido e totalmente digital. Basta acessar a plataforma Mão na Roda, da Thinkseg e fazer uma cotação online preenchendo alguns poucos dados pessoais e do veículo.

Em seguida, o valor da assinatura mensal é apresentado. Aí então, o cliente pode adicionar mais serviços e coberturas opcionais e o preço é automaticamente reajustado. Após a contratação, a vistoria do veículo é online e feita pelo próprio segurado. Clique aqui para saber mais e fazer a sua cotação!

COTAR SEGURO AUTO MÃO NA RODA

Vai trocar de carro este ano? O que você não pode deixar de pesquisar
Quase todo mundo começa o ano com novos objetivos e planos. E, para muitos, um deles é trocar de...
Você está fazendo um bom uso do seu seguro auto?
Dizem que a melhor coisa do seguro auto é não usar. A afirmação tem um fundo de verdade, já...
Época de viagens de verão chegou. Como cuidar do seu carro na praia
Férias de verão significam uma só coisa: praia! Com as passagens aéreas caras, muita gente está optando por viagens...
Vale a pena ter guincho ilimitado no seu seguro auto?
Quando fazemos um seguro auto novo ou uma renovação há sempre a opção de guincho ilimitado. Você sabe para...
O que o seu gosto por carro diz sobre você?
Você sabia que o carro diz muito sobre a personalidade da pessoa? E não pense que é possível avaliar...
Como organizar os gastos com o carro no início do ano?
A vida adulta nos traz algumas certezas. Uma delas é que todos os anos, logo nas primeiras semanas de...