Auto

Mercedes Classe S pode ser guiado sem as mãos nos EUA e China

Compartilhe em:

como dirigir

O Classe S tradicionalmente é a vitrine tecnológica da Mercedes-Benz. Sempre que uma nova geração do maior sedã da marca alemã é lançada, pode ter certeza que todos os modelos lançados em seguida terão ao menos uma parte das suas inovações. Mas será que tem algo diferente em como dirigir dessa vez?

Com a sétima geração, conhecida pelo código W223, não é diferente. Disponível na Europa, EUA, China desde o início de 2021, o Classe S tem como um dos principais destaques  o modo de condução semi autônomo de nível 3. Isso lhe permite ser guiado sem as mãos pelas ruas e estradas norte-americanas e chinesas, além de em boa parte da malha viária europeia.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Como dirigir sem as mãos

Batizado Drive Pilot, o recurso “assume a direção” do Classe S em vias com velocidade de até 60 km/h. Ele controla a velocidade e a distância, mantém o veículo dentro de sua faixa e respeita os sinais de trânsito. O Drive Pilot também detecta situações inesperadas de tráfego as enfrenta de forma autônoma por meio de frenagens ou de ações evasivas dentro de sua faixa.

Quando dizemos “assume a direção” é no sentido literal mesmo de como dirigir sem as mãos. O Classe S não te fala como dirigir, ele dirige mesmo. A maior parte dos sistemas semi autônomos de direção exigem que o motorista mantenha as mãos no volante. Já o Drive Pilot do Classe S assume o controle do veículo de vez. 

Dá medo de como dirigir assim? Segundo a Mercedes-Benz, a operação é segura, e conta com a ajuda de um conjunto de sensores, câmeras, radares e mapas em alta definição. 

Classe S se comunica com outros carros

O Drive Pilot também oferece outras assistências. Desde controle de cruzeiro adaptativo, que altera a velocidade de acordo com o limite da via e que freia automaticamente antes de curvas, rotatórias e similares. Até comunicação com outros carros, com informações atualizadas em tempo real.

Outra inovação tecnológica muito legal é o novo Head-Up Display de realidade aumentada. Ele permite que as informações sejam projetadas direto no para-brisa do carro. Incluindo a seta da navegação por GPS, que é dinâmica, acompanhando totalmente os movimentos do carro.

Identificando suas intenções – Como dirigir assim?

A nova geração do MBUX (Mercedes-Benz User Experience, a central que agrega todos os controles e funções do Classe S e pode ser personalizada individualmente por cada um dos quatro passageiros) tem um processador 50% mais potente e um menor tempo de resposta.

Além disso, algoritmos de aprendizagem e câmera voltadas para os ocupantes são capazes de identificar e antecipar desejos e intenções dos ocupantes. Como por exemplo  a interpretação do movimento de cabeça, mãos e linguagem corporal. A partir daí, o carro poderá responder com as funções correspondentes do veículo.

Exemplos: se o motorista estiver procurando algo no banco do passageiro dianteiro, o carro pode acender automaticamente a luz direcional. Caso queira ajustar um dos espelhos externos, o motorista pode olhar para o retrovisor e realizar o ajuste. Imagina só como dirigir assim?

Poliglota, entende 27 idiomas

A tecnologia de controle por voz também evoluiu. O sistema entende melhor os comandos e é capaz de aprender a pronúncia do motorista. Ele permite que responda às ordens dos usuários usando um dos 27 idiomas disponíveis ao invés de seu próprio. Até a resposta do sistema é diferente, falando outras frases ao invés de repetir a resposta de sempre.

No quesito segurança, uma de suas inovações é o airbag traseiro, que fica na parte de trás dos encostos de cabeça dianteiros. Em uma colisão, ele se abre como uma asa, protegendo quem está nos bancos de trás. Já a suspensão E-Active tem uma função que altera o ajuste do amortecedor. Prepara o veículo imediatamente antes de um acidente, reduzindo a gravidade do impacto.

Identidade Mercedes mantida

Visualmente, o novo Classe S não é inédito. Seus traços seguem os de modelos lançados antes, como os Classes A, CLA e GLE. O Classe S cresceu ainda mais. São:

  • 5,283 metros de comprimento (3,3 centímetros a mais do que na sexta geração),
  • 1,955 m de largura (5 cm),
  • 1,498 m de altura;
  • 3,225 m de distância entre-eixos (5 cm).

Para manobrar um veículo tão grande, a Mercedes-Benz faz a estreia do eixo traseiro direcional. Ele permite que as rodas virem até 10 graus, reduzindo o diâmetro de giro em até dois metros, um valor bastante considerável para sedãs de grande porte.

Elétrico? Ainda não 

Na parte mecânica, não foi desta vez que o Classe S tornou-se eletrificado. O sedã de grande porte movido a baterias da Mercedes-Benz é o EQS, que possui design diferente e mais futurista do que o do Classe S tradicional.

No Classe S, a marca decidiu oferecê-lo com o chamado EQ Boost. Uma tecnologia híbrida-leve de 48V que usa um gerador integrado ao alternador. Ela recupera energia com o movimento e a utiliza na aceleração ou quando o carro está em velocidade de cruzeiro, desligando o motor por um tempo para economizar combustível. O sistema é usado nas duas motorizações do sedã. São elas:

  • 3.0 turbo de seis cilindros em linha. Ele entrega 367 cv de potência a 5.500 rom e 51 kgfm de torque a 1.600 rpm no S 450 e 435 cv a 5.500 rpm e  53 kgfm a partir de 1.600 rpm no S 500;
  • 4.0 V8 biturbo do S 580 e S 580 Maybach, este gerando 503 cv a 5.500 rpm e 71,3 kgfm entregues a partir de 2.000 rpm;
  • 6.0 V12 Biturbo do S 680 Maybach, com 612 cv de potência a 5.250 rpm e 91,3 kgfm de torque a 2.000 rpm;
  • 3.0 turbodiesel de seis cilindros, que equipa o S 350d com 286 cv a 3.400 rpm e 61 kgfm de torque a 1.200 rpm, e o S 400d (330 cv a 3.600 rpm e 71 kgfm a 1.200 rpm).

Em todas, a transmissão é a automática 9G-TRONIC de nove marchas, com tração integral 4MATIC opcional. O sistema EQ Boost entrega até 21 cv e 25,4 kgfm a mais.

Já a versão híbrida plug-in S 580e combina o propulsor a gasolina menos potente do S 450 com outro elétrico de 150 cv e 44,6 kgfm de torque máximo. Isso resulta em uma potência combinada de 510 cv. Em modo totalmente elétrico, o Classe S pode alcançar até 140 km/h e tem uma autonomia de 111 quilômetros.

Apesar de ter quase dois anos de mercado, o Classe S acaba de chegar no Brasil apenas na versão de altíssimo luxo S 680 Maybach. As versões esportivas preparadas pela divisão AMG também devem desembarcar por aqui assim que forem lançadas, ainda este ano.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Lista dos carros mais baratos 2024
Faz tempo que os carros mais baratos 2024 não despertam mais o desejo do consumidor brasileiro comum, aquele que...
Melhores carros para pegar estrada
Viajar pelas estradas do Brasil é uma experiência única, marcada por paisagens deslumbrantes e uma diversidade cultural ímpar. Para...
Quais são as coberturas em um seguro auto que você não pode ficar sem?
Imprevistos podem acontecer a qualquer momento e, assim, o seguro automotivo surge como um aliado indispensável para proteger os...
Os melhores SUVs de 2024
Não é novidade que os SUVs vão dominando o mercado brasileiro. Responsáveis pela extinção de segmentos como o das...
Carros elétricos 2024 no Brasil - melhores modelos
A chegada das fabricantes chinesas foi fundamental para a explosão dos carros elétricos no Brasil. Os maiores responsáveis pelo...
Carros chineses que estão fazendo sucesso
Liderados pela JAC Motors, que tinha o apresentador Fausto Silva como garoto-propaganda, os primeiros carros chineses desembarcaram no Brasil...