Auto

Os melhores tipos de faróis para as ocasiões do dia a dia

Compartilhe em:

tipos de faróis

Os faróis são itens de fundamental importância para qualquer carro e possuem características de projeto bastante específicas e que variam de acordo com os segmentos e preços dos veículos. Se você se preocupa com a segurança, vale a pena conhecer os tipos de faróis para garantir a melhor visibilidade possível. 

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Tipos de faróis

Farol monoparabólico

É o tipo mais simples e barato de farol e, por isso, o mais comum entre os modelos de carros de entrada. Nesse tipo de farol, um único refletor em formato parabólico converge e direciona os raios de luz emitidos pela lâmpada (geralmente incandescente, com dois filamentos) . Esse refletor é responsável tanto pelo facho alto quanto pelo baixo.

Farol biparabólico

O farol biparabólico é semelhante ao monoparabólico. A diferença é que um refletor é responsável unicamente pelo facho baixo e, o outro, pela luz alta. Assim, sua capacidade de iluminação é ligeiramente maior, uma vez que na maioria dos modelos, os dois refletores permanecem iluminando juntos quando o farol alto é acionado.

Farol de bloco elíptico

Em vez de parábolas, esse tipo de farol de carro utiliza um refletor em formato elipsoidal – o que explica o nome “bloco elíptico” -, associado a uma lente (plana do lado interno e convexa na face externa), que funciona como anteparo e impede que a luz passe para a parte superior e ofusque outros motoristas. Em relação aos similares anteriores, tal solução permite uma iluminação mais homogênea.

Farol de xenônio

Um farol de xenônio se diferencia apenas pelo tipo de lâmpada: em vez de ser gerada por filamentos, a luz provém da descarga do gás Xenônio (Xe). O sistema inclui ainda um reator, responsável pelo aquecimento desse gás. Em relação aos componentes halógenos, a vantagem mais evidente é a maior luminosidade, além da durabilidade prolongada das lâmpadas e do menor consumo de energia.

Tal sistema pode ser aplicado apenas ao facho baixo ou a ambos: no segundo caso, é chamado de bi-xênon. Geralmente, o farol de descarga de gás é aplicado a refletores do tipo elíptico, justamente para que a maior luminosidade não cause ofuscamento. Após a popularização dos faróis de carro em LEDs, os faróis de xenônio foram praticamente extintos.

Farol em LED

Os faróis de LEDs não utilizam lâmpadas associadas a refletores comuns e sim diodos semicondutores que emitem a luz. Mais eficientes que os sistemas halógeno e de xenônio, estão se popularizando rapidamente e já equipam vários modelos dos segmentos de entrada, como o Honda City e Volkswagen Polo.

Os faróis de LED também são mais resistentes a impactos e a vibrações e permitem maior liberdade no formato e, consequentemente, para o design do carro. Outras vantagens são a durabilidade bem maior em relação às outras lâmpadas e o consumo muito baixo de energia.Quando todos os fachos têm esse tipo de iluminação, o farol do carro é do tipo Full-LED. 

O uso de LEDs está crescendo não somente nos faróis, mas em todo o carro. Atualmente, há modelos que utilizam diodos inclusive nas luzes auxiliares, não obrigatórias, como as de neblina. A aplicação também está se tornando comum nas lanternas e até nos spots da parte interna dos veículos.

Farol a laser

No farol a laser, um feixe de laser atinge um conversor fluorescente à base de fósforo (P). O resultado é a emissão de uma luz branca até dez vezes mais forte que as convencionais. Para evitar lesões ao olho humano, as lentes dos componentes têm proteção especial. Os tipos de faróis a laser atualmente estão restritos a automóveis mais caros, como os modelos da Audi, BMW, Mercedes-Benz e Porsche. 

Farol direcional

O princípio desse tipo de farol é o direcionamento do facho à medida que o motorista gira o volante. O objetivo é permitir máxima iluminação em curvas, situação na qual os sistemas convencionais não acompanham a trajetória da pista. Módulos eletrônicos e sensores acionam motores elétricos, que giram o refletor de acordo com o movimento da direção.

Apesar de estar disponível para todos os tipos de faróis, o sistema direcional ganhou novo impulso com os faróis de LED. Neles, o funcionamento é bem mais simples, pois não são necessários motores elétricos: o acendimento coordenado dos diodos já permite que o facho siga a movimentação do volante. Sistemas de última geração têm programas de iluminação específicos para diferentes condições climáticas e de condução.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Saiba porque o seguro auto aumentou e o que contribuiu para a elevação
O cenário do mercado de seguros auto no Brasil tem passado por mudanças significativas nos últimos anos, refletindo diretamente...
Qual é o carro com preço de seguro mais barato em 2024?
No mercado de seguros automotivos, encontrar o equilíbrio perfeito entre proteção e custos é fundamental para os motoristas. Dentre...
Como pagar seguro auto somente por um mês. Isso é possível?
Nos últimos anos, a indústria de seguros tem passado por uma revolução notável, impulsionada pela tecnologia e pela busca...
Entenda como funciona seguro auto com franquia reduzida. Por que vale a pena?
Uma opção cada vez mais popular entre os proprietários de veículos é o seguro auto com franquia reduzida, uma...
Vai comprar carro em 2024? Confira as nossas dicas
O mercado automobilístico vai, aos poucos, se recuperando da queda nas vendas causada pela pandemia de Covid-19. Em 2023,...
Carros com difícil aceitação no seguro: o que fazer?
Na hora de adquirir um seguro para o seu veículo, muitos proprietários enfrentam um obstáculo significativo: a difícil aceitação...