Auto

Multas de trânsito: porque elas são um pesadelo na vida dos brasileiros

Compartilhe em:

Dono de carro tirando multa de trânsito do para-brisas.

Por que será que essas infrações são um problema tão sério?

“Eis que eu chego em casa, abro a caixa de correios e, para minha surpresa, tem uma carta. O espanto bate na hora, já que essa não é uma situação tão comum na sociedade conectada em que vivemos. Mas quando vejo o destinatário, percebo que são multas de trânsito. ?”

E aí, quem se identifica com a situação? Muita gente, infelizmente, já que não é pequeno o número de multas por esse Brasil afora. De acordo com divulgação do site do Senado Federal, em 2017, foram arrecadados pelo menos R$ 9 bilhões com elas – na média, mais de R$ 24,65 milhões por dia!

O valor está longe de ser pequeno e, ao mesmo tempo, chama a atenção para a quantidade de multas. Mesmo sem termos certeza de quantas foram exatamente, o número de infrações aplicadas é grande. Mas, afinal, por que isso acontece?

Vamos saber quais são as principais multas e conversar sobre o assunto para esclarecer o motivo de tais infrações serem um verdadeiro problema para os brasileiros.

Quais são as multas de trânsito mais emitidas no Brasil?

Para falar com propriedade sobre o assunto,  o que pode nos ajudar a entender é conhecer as infrações mais cometidas no Brasil. Vamos fazer isso agora com dados de um registro feito pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Este relatório divulgou que, de janeiro a agosto de 2018, foram emitidas aproximadamente 35 milhões de multas de trânsito. Ou seja, foram 4,375 milhões por mês, mais de 145,8 mil por dia, mais de 6 mil por hora e mais de 100 por minuto. Eita! ?

Em outras palavras, enquanto você lia o parágrafo anterior, foram emitidas aproximadamente 25 multas de trânsito. Felizmente, nenhuma delas deve ter vindo para você, já que está lendo esse conteúdo agora.

Mesmo sem números definitivos, se a média tiver se mantido pelos outros quatro meses de 2018, o número de multas deve ter ultrapassado os 52 milhões. Isso significa quase 1 milhão de multas por semana.

Pois bem, sem mais delongas e cálculos, vamos conferir, por ordem, quais foram as principais multas nos oito primeiros meses de 2018 e quantas foram.

  1. Transitar em velocidade superior à máxima em até 20% (19,870 milhões);
  2. Transitar em velocidade superior à máxima entre 20% e 50% (3,261 milhões);
  3. Transitar em local ou horário não permitido pela legislação (2,111 milhões);
  4. Avançar diante do semáforo vermelho ou de uma parada obrigatória (2,093 milhões);
  5. Trafegar sem cinto de segurança, seja o condutor ou os passageiros (1,526 milhão);
  6. Estacionar em desacordo com a regulamentação, como em vagas para idosos, deficientes ou em pontos de táxi (1,295 milhão);
  7. Deixar de fazer o registro do veículo em até 30 dias de sua transferência (1,211 milhão);
  8. Transitar em faixa ou corredor de ônibus (968,373 mil);
  9. Estacionar em local proibido pela sinalização (958,138 mil);
  10. Deixar de acender os faróis baixos ao transitar em túneis (924,821 mil).

Mulher tirando multa do retrovisor

Vamos, agora, para algumas constatações sobre os números acima:

  • De aproximadamente 35 milhões de multas no período, 23,131 milhões estão relacionadas ao excesso de velocidade, ou seja, 66%. Olho no velocímetro, pessoal! ?
  • Entre as 10 multas de trânsito mais cometidas, 27,674 milhões (79%) são relacionadas à segurança (excesso de velocidade, avançar em sinal vermelho ou parada obrigatória, deixar de usar cinto de segurança, trafegar em túneis sem farol baixo)! ?
  • A falta do uso do cinto, que traz muito mais segurança ao condutor e aos passageiros, resultou em mais de 1,5 milhão de multas (4,36%).
  • Deixar de registrar o veículo em até 30 dias de sua transferência, mesmo sendo uma questão burocrática e que não envolve a condução do veículo diretamente, foi responsável por mais de 1,2 milhão de multas (3,46%).

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Veja também: Gasolina batizada: 11 males que ela pode trazer para seu carro e como se livrar

Por que são emitidas tantas multas?

Há uma série de fatores que estão envolvidos nessa questão, e devemos analisá-los com calma.

O primeiro motivo que pode vir à mente é a imprudência dos condutores, seja ela intencional ou não. Tomara que você nunca tenha passado por isso, mas não é raridade conhecer alguém que levou uma multa mesmo sem saber o que fez de errado.

As multas por excesso de velocidade, ultrapassar no sinal vermelho ou em paradas obrigatórias, por exemplo, podem ser consideradas como imprudência, já que estar atento ao trânsito evita que esse tipo de situação aconteça.

Outras delas ocorrem por desatenção em detalhes simples, como colocar o cinto de segurança, iniciativa que pode salvar vidas e leva apenas alguns segundos para ser concluída.

Um motivo que pode ser imaginado por alguns é o excesso de fiscalização ou algo do tipo. Porém, esse argumento não é válido, já que as multas de trânsito também servem como um alerta para evitar acidentes.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1,35 milhão de pessoas faleceram no trânsito em 2018, o que representa quase 3.700 óbitos por dia. O Brasil ficou na 5ª posição entre os países com mais mortes no trânsito.

Outro exemplo interessante para conter a violência no trânsito adotado em Veneto, na Itália gerou resultados surpreendentes na cidade.

A mudança resultou em um aumento de 51,8% no uso do cinto de segurança pelos condutores, de 42,3% entre os passageiros da frente e, pasmem, de 120% entre os passageiros de trás! ?

Além disso, o aumento de segurança é uma consequência nestes casos. Isso mostra que as multas de trânsito, ainda que doam no bolso e na carteira de habilitação, são importantes para manter a ordem.

Multas de trânsito: elementos importantes para manter a segurança

Quem se empenha em evitar distrações e manter a atenção no trânsito pode evitar as multas e, de quebra, contribuir para um ambiente mais seguro nas ruas e calçadas do Brasil. Com isso,  todos têm a ganhar.

Depois de conversarmos sobre o assunto e conhecermos os números por trás dele, que tal redobrarmos a atenção para tentar diminuir esse número, beleza?

Vale lembrar que o intuito de evitá-las é manter a sua segurança e a segurança dos demais motoristas, afinal contra problemas com o carro existe o seguro auto, mas com a vida não se brinca!

O que você acha sobre as multas de trânsito? Já recebeu alguma por desatenção? Como acredita que elas colaboram para a segurança do país? Deixe sua opinião aqui nos comentários!?

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Dúvidas sobre a CNH Social? O Detran esclarece
Não dá para dirigir sem CNH ou permissão para dirigir, não é mesmo? Se a grana está curta para...
Vazamento de água no carro: como identificar e o que fazer?
Um belo dia você sai da garagem e vê que há uma poça de água debaixo do carro. Se...
Direitos e deveres dos motoristas com os carros elétricos
A frota de carros elétricos não para de crescer no Brasil. Os modelos 100% elétricos tiveram 3.395 emplacamentos no...
Inmetro: saiba quais são carros mais econômicos de 2022
Apesar das ligeiras quedas no segundo semestre de 2022, o preço dos combustíveis continua alto no Brasil. Quem roda...
Quatro motivos para lavar o carro uma vez por mês
Nem todo mundo tem o hábito de lavar carro com frequência. Entretanto, a prática não é só prejudicial para...
Se eu atropelar um bichinho, meu seguro auto oferece cobertura?
Não é raro encontrar animais soltos nas ruas ou na beira de rodovias. Infelizmente, muitos estão perdidos ou foram...