Auto

Se eu atropelar um bichinho, meu seguro auto oferece cobertura?

Compartilhe em:

atropelamento de animais

Não é raro encontrar animais soltos nas ruas ou na beira de rodovias. Infelizmente, muitos estão perdidos ou foram abandonados pelos seus tutores, sem contar aqueles que escaparam por um descuido de pastos. Por isso, atropelamento de animais é tão comum.

Há também os animais silvestres, quando a via passa por uma área de mata ou de preservação ambiental. No país, 475 milhões de bichos silvestres morrem por ano nas rodovias. São 17 óbitos por segundo e 1,3 milhão por dia.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Risco de acidentes fatais

Seja qual for a origem, animais soltos sempre são um perigo para os motoristas. Se forem de grande porte, como bois, cavalos e capivaras, podem causar acidentes fatais. Até mesmo animais de porte menor podem causar tragédias quando os motoristas tentam fazer manobras para não atingi-los.

Quando identificados, proprietários ou detentores de animais podem responder, civil e criminalmente, pelos danos que eles causarem a terceiros em acidentes nas rodovias. Dessa forma, é importante lembrar que os animais devem permanecer em local seguro, dentro dos limites da propriedade, por meio de cercas apropriadas para esta finalidade.

Seguro cobre atropelamento de animais

Seja qual for o tipo de colisão, o seguro auto dá cobertura para atropelamento de animais sem problemas. Em casos mais graves, pode ser aberta uma sindicância para apurar o que realmente aconteceu. Porém, quase sempre os reparos ou a indenização integral (se for o caso) são autorizados.

Entretanto, se ocorrer uma situação desta, é importante fotografar o ocorrido, registrar um boletim de ocorrência e acionar a concessionária da rodovia, se for o caso. O controle dos animais é responsabilidade dela. O mesmo vale se houver danos no veículo por objetos jogados na via ou por obras, reparos ou manutenções que estejam sendo realizadas.

O que fazer se avistar um animal na via?

Para evitar atropelamento de animais, ao avistar um animal solto no acostamento ou sobre a via, a primeira coisa a se fazer é reduzir a velocidade. Além disso, sinalize com as mãos ou com o pisca alerta para os carros que vêm atrás.

Normalmente os bichos estão assustados, o que os deixam ainda mais imprevisíveis. O ideal é sempre passar por trás do animal, pois instintivamente eles tendem a correr para frente.

Em seguida, ligue para o serviço de emergência da rodovia e informe sobre o animal solto. Se estiver usando o Waze, coloque o alerta no local da ocorrência para que outros usuários sejam informados com antecedência.

Nunca buzine ou dê alertas luminosos com os faróis. Isso pode deixar os animais ainda mais assustados e fazer com que eles corram na direção oposta e voltem para a via. Nunca pare o carro e desça para tocá-los. Esta tarefa deve ser feita por colaboradores das concessionárias.

Para evitar atropelamento de animais, evite fazer viagens à noite. Muitas vezes, animais de grande porte se deitam sobre a estrada durante o período noturno para aproveitar a maior temperatura do asfalto. Respeitar os limites de velocidade também é importante para realizar manobras evasivas. 

Como agir em caso de atropelamento de animais?

Se o pior acontecer e o carro atropelar o animal, pare no acostamento se for possível e se afaste do carro. De maneira alguma entre na via para socorrer o animal ferido, pois o risco de um novo acidente com atropelamento é altíssimo.

Avise imediatamente o serviço de emergência da rodovia. Ele se encarregará de sinalizar o local e retirar o animal ferido ou morto.

Se o veículo tiver condições de rodagem, fotografe o local e os danos, anote os dados da localização do acidente e então siga viagem. Caso o carro não tenha condição de rodar, acione a assistência da seguradora para realizar a remoção.

Em ambos os casos é importante registrar o Boletim de Ocorrência para fazer a Comunicação do Sinistro junto à companhia e iniciar todo o processo para reparação ou indenização integral pelo seguro auto.

O que vem sendo feito para evitar atropelamentos?

Para reduzir a mortandade de animais e tornar as rodovias mais seguras, concessionárias e órgãos públicos do setor rodoviário adotam há algum tempo soluções para diminuir o problema. Entre elas está a instalação de cercas ou barreiras nas margens das pistas, pontes e viadutos sobre a rodovia e a construção de passagens subterrâneas para a fauna. 

Outra possibilidade recente são as tecnologias antiatropelamento. Uma dessas soluções foi formulada pela consultoria ambiental paulistana ViaFauna e ganhou o nome de Passa-Bicho.

O sistema de detecção animal é baseado em um conjunto de sensores posicionados em pontos da rodovia com alta presença de animais. Por meio de luzes de advertência ou mensagens em painéis, o sistema alerta os motoristas sobre a existência de bichos na pista.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Dúvidas sobre a CNH Social? O Detran esclarece
Não dá para dirigir sem CNH ou permissão para dirigir, não é mesmo? Se a grana está curta para...
Vazamento de água no carro: como identificar e o que fazer?
Um belo dia você sai da garagem e vê que há uma poça de água debaixo do carro. Se...
Direitos e deveres dos motoristas com os carros elétricos
A frota de carros elétricos não para de crescer no Brasil. Os modelos 100% elétricos tiveram 3.395 emplacamentos no...
Inmetro: saiba quais são carros mais econômicos de 2022
Apesar das ligeiras quedas no segundo semestre de 2022, o preço dos combustíveis continua alto no Brasil. Quem roda...
Quatro motivos para lavar o carro uma vez por mês
Nem todo mundo tem o hábito de lavar carro com frequência. Entretanto, a prática não é só prejudicial para...
Proteção está mais cara; saiba como economizar no seguro auto em 2022
Quem tem renovado o seguro para carros nos últimos meses vem se assustando com a elevação nos preços dos...