Thinkseg
Auto

Conheça o Ekonk, o novo membro do clube de carros mais rápidos do mundo

Compartilhe em:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
carros mais rápidos do mundo

Ekonk significa “o início da luz divina”nas escrituras indianas. A palavra também batiza o carro conceito elétrico criado pela startup Vazirani Automotive, com sede em Mumbai, na Índia. E não é à toa. O Ekonk traz uma série de inovações interessantes na maneira de se fazer carros movidos a bateria e está entre os carros mais rápidos do mundo.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Ar para resfriar

A principal delas é chamada DiCo. É uma nova tecnologia desenvolvida pela Vazirani que permite que as baterias sejam refrigeradas com ar, sem a necessidade do uso do líquido de resfriamento. Com isso, o conjunto fica bem mais leve, colocando fim ao maior problema dos carros elétricos, o peso. 

Na balança, o Ekonk marca apenas 738 quilos, menos da metade de um Renault Zoe, um compacto elétrico que pesa 1.502 quilos. Também ajuda no baixo peso do roadster esportivo indiano a carroceria toda feita em fibra de carbono. O material é extremamente leve e resistente. 

A aerodinâmica também recebeu muita atenção. O roadster pode levar apenas o motorista e as rodas traseiras são cobertas para diminuir o arrasto.

Leve e muito rápido

Além de leve, o Ekonk é muito potente. Seu motor elétrico desenvolve o equivalente a 722 cv de potência. Como resultado, o roadster pode acelerar de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos. Isso o coloca no seleto clube dos carros mais rápidos do mundo, que conta com modelos como:

  • Tesla Model S Plaid;
  • Bugatti Chiron Super Sport;
  • Porsche 911 Turbo S;
  • Ferrari SF90 Stradale. 

A velocidade máxima do Ekonk é de 309 km/h.

Menos peso, menor consumo

As soluções criadas pela Vazirani trazem muito mais do que apenas alto desempenho. Quanto mais leve um veículo, menor o consumo e maior a autonomia. Outro ganho importante com a leveza pode ser encontrado no campo da segurança, sem deixar de mencionar o custo de produção mais baixo.

Prazer, Vazirani

Criada por Chunky Vazirani, que já trabalhou em empresas como a Rolls-Royce e a Jaguar/Land Rover, a startup fez sua estreia em 2018 no Festival de Velocidade de Goodwood (Inglaterra). Na ocasião, foi apresentado o esportivo Shul, que possuía um motor elétrico para cada uma das quatro rodas.

Apesar de figurar entre os carros mais rápidos do mundo, assim como o irmão mais velho, o Ekonk não deve ganhar as linhas de produção. O objetivo é utilizá-lo como vitrine para as tecnologias desenvolvidas pela Vazirani. Além disso, chamar a atenção de grandes corporações envolvidas na produção de carros elétricos.

Quer economizar no seguro? 

Como se vê, a maneira de fazer e usar carros está mudando rapidamente. E por que não modernizar a maneira de fazer seguro auto? Sabia que já é possível fazer um seguro que você paga apenas quando usa?  

Hoje em dia, os seguros auto pagos por uso estão ganhando cada vez mais mercado. Eles funcionam como as assinaturas de serviços de streaming. Você paga uma taxa fixa todo mês e mais alguns centavos por quilômetro rodado.

Assim como nesses serviços, é possível cancelar e contratar o seguro Pay Per Use quando quiser, via app e sem burocracia. Mensalmente, é enviado um e-mail com uma proposta para continuidade do seguro Pay Per Use. Caso não tenha interesse em continuar,  o cancelamento é sem multas.

Pelo app Pay Per Use da Thinkseg, o cliente tem todas as informações do seu seguro, quantos quilômetros já usou no mês, além de acesso a assistência 24 horas e outras funcionalidades. 

Ekonk significa “o início da luz divina”nas escrituras indianas. A palavra também batiza o carro conceito elétrico criado pela startup Vazirani Automotive, com sede em Mumbai, na Índia. E não é à toa. O Ekonk traz uma série de inovações interessantes na maneira de se fazer carros movidos a bateria e está entre os carros mais rápidos do mundo.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

Ar para resfriar

A principal delas é chamada DiCo. É uma nova tecnologia desenvolvida pela Vazirani que permite que as baterias sejam refrigeradas com ar, sem a necessidade do uso do líquido de resfriamento. Com isso, o conjunto fica bem mais leve, colocando fim ao maior problema dos carros elétricos, o peso. 

Na balança, o Ekonk marca apenas 738 quilos, menos da metade de um Renault Zoe, um compacto elétrico que pesa 1.502 quilos. Também ajuda no baixo peso do roadster esportivo indiano a carroceria toda feita em fibra de carbono. O material é extremamente leve e resistente. 

A aerodinâmica também recebeu muita atenção. O roadster pode levar apenas o motorista e as rodas traseiras são cobertas para diminuir o arrasto.

Leve e muito rápido

Além de leve, o Ekonk é muito potente. Seu motor elétrico desenvolve o equivalente a 722 cv de potência. Como resultado, o roadster pode acelerar de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos. Isso o coloca no seleto clube dos carros mais rápidos do mundo, que conta com modelos como:

  • Tesla Model S Plaid;
  • Bugatti Chiron Super Sport;
  • Porsche 911 Turbo S;
  • Ferrari SF90 Stradale. 

A velocidade máxima do Ekonk é de 309 km/h.

Menos peso, menor consumo

As soluções criadas pela Vazirani trazem muito mais do que apenas alto desempenho. Quanto mais leve um veículo, menor o consumo e maior a autonomia. Outro ganho importante com a leveza pode ser encontrado no campo da segurança, sem deixar de mencionar o custo de produção mais baixo.

Prazer, Vazirani

Criada por Chunky Vazirani, que já trabalhou em empresas como a Rolls-Royce e a Jaguar/Land Rover, a startup fez sua estreia em 2018 no Festival de Velocidade de Goodwood (Inglaterra). Na ocasião, foi apresentado o esportivo Shul, que possuía um motor elétrico para cada uma das quatro rodas.

Apesar de figurar entre os carros mais rápidos do mundo, assim como o irmão mais velho, o Ekonk não deve ganhar as linhas de produção. O objetivo é utilizá-lo como vitrine para as tecnologias desenvolvidas pela Vazirani. Além disso, chamar a atenção de grandes corporações envolvidas na produção de carros elétricos.

Quer economizar no seguro? 

Como se vê, a maneira de fazer e usar carros está mudando rapidamente. E por que não modernizar a maneira de fazer seguro auto? Sabia que já é possível fazer um seguro que você paga apenas quando usa?  

Hoje em dia, os seguros auto pagos por uso estão ganhando cada vez mais mercado. Eles funcionam como as assinaturas de serviços de streaming. Você paga uma taxa fixa todo mês e mais alguns centavos por quilômetro rodado.

Assim como nesses serviços, é possível cancelar e contratar o seguro Pay Per Use quando quiser, via app e sem burocracia. Mensalmente, é enviado um e-mail com uma proposta para continuidade do seguro Pay Per Use. Caso não tenha interesse em continuar,  o cancelamento é sem multas.

Pelo app Pay Per Use da Thinkseg, o cliente tem todas as informações do seu seguro, quantos quilômetros já usou no mês, além de acesso a assistência 24 horas e outras funcionalidades. 

Outra vantagem é a possibilidade de fazer a contratação e a vistoria do carro pelo próprio celular, sem necessidade de ligações ou atendimento pessoal. Rápido, objetivo e direto.

COTAR SEGURO AUTO PAY PER USE

10 dicas para prolongar a vida útil da bateria do carro
Nas últimas décadas, os carros deram um salto significativo em termos de tecnologia. Basta comparar o modelo mais caro...
Os cinco carros populares mais vendidos em 2021
As vendas de carros no mercado brasileiro seguem sentindo a crise vivida pela indústria automobilística e pela pandemia de...
Carro a hidrogênio é alternativa aos elétricos plug-in
Na União Europeia, os carros elétricos plug-in já representam 10% das vendas. Além disso, os modelos equipados com motores...
Saiba como evitar problemas com vagas de garagens
Junto com o barulho excessivo, os problemas com vagas de garagens estão entre as principais reclamações, conflitos e discussões...
Veja quais são os melhores seguros para carro de aplicativo
Quem é motorista de aplicativo sabe das dificuldades para fazer um seguro de carro. De duas, uma: ou não...
Como anda a eletrificação de transportes no Brasil?
Até pouquíssimo tempo atrás, imaginava-se que o Brasil ficaria para trás na eletrificação de sua frota. O dólar alto...